Estive assistindo... #9

11.1.16

Os posts de filmes não poderiam estar mais abandonados nesse blog, mas o de hoje está bem recheado.
A lista de filmes assistidos desse post é toda com créditos do meu namorado. Nenhum desses filmes foi escolhido por mim, mas gostei de ter assistido todos, exceto um deles.

1. Spy

Lançamento: 2015. Nacionalidade: EUA. Recomendado para maiores de 16 anos.
Sinopse: Susan Cooper (Melissa McCarthy) é uma despretensiosa analista de base da CIA, e heroína não reconhecida por trás das missões mais perigosas da Agência. Mas quando seu parceiro (Jude Law) sai da jogada, e outro agente (Jason Statham) fica comprometido, Susan se voluntaria para se infiltrar no mundo de um traficante de armas mortais e evitar um desastre global.
É um filme engraçado, mas em muitos momentos você começa a se sentir mal por estar rindo de certas coisas. O humor do filme é centrado em Susan, que não poderia ser mais estereotipada: uma mulher gorda de 30 e poucos anos, que se lastima por não ter se casado, estar num trabalho que não a realiza, ser apaixonada pelo colega de trabalho mais babaca e, lógico, todos a subestimam e fazem chacota por tudo isso.
Para mim não ficou claro se esse humor é usando dos estereótipos, ou se é uma chacota a esses estereótipos.
Esse filme foi muito elogiado por aí por ter uma mulher como protagonista e heroína da estória, mas no final fiquei com a sensação de que poderia ter sido mais empoderador. 

2. The Bourne Identity

Lançamento: 2002. Nacionalidade: EUA, Alemanha, República Tcheca.

Sinopse: Após ficar à beira da morte, por ter sido baleado, um desconhecido (Matt Damon) acorda sem memória em uma costa do Mar Mediterrâneo. Ele consegue se recuperar, com a ajuda de um médico aposentado, mas tem como única pista de sua identidade um chip que estava implantado em seu quadril, onde estava gravado o número da conta de um banco de Zurique, na Suíça. No cofre deste banco suíço ele descobre que se chama Jason Bourne e que mora em Paris, mas também acha alguns passaportes falsos (com sua fotografia, mas cada um com um nome diferente), uma arma e uma grande quantia em dinheiro. No entanto logo é perseguido, sem entender por qual razão, e demonstra possuir diversas habilidades em autodefesa e luta, além de saber vários idiomas. Ele oferece US$ 20 mil para Marie Helena Kreutz (Franka Potente), que está dificuldades financeiras, para levá-lo até Paris. Após relutar ela concorda, pois precisa do dinheiro. Mas eles não poderiam imaginar o que o futuro lhes reservava.
É um filme super bem pensado, nada óbvio (exceto pela parte do romance) e que prendeu minha atenção do início ao fim. Estou doida para ver os filmes seguintes da franquia.

3. National treasure

Lançamento: 2004. Nacionalidade: EUA.

Sinopse: Benjamin Franklin Gates (Nicolas Cage) é um caçador de tesouros, função que já está na 3ª geração em sua família. Durante toda sua vida Benjamin procurou um tesouro que ninguém acredita existir, tendo sido acumulado durante séculos e transportado por vários continentes para evitar que fosse roubado. As investigações de Benjamin sobre a localização deste tesouro fazem com que ele descubra que existe um mapa codificado escondido na Declaração de Independência dos Estados Unidos. Só que para conseguir lê-lo Benjamin terá que enganar o FBI e roubar um dos documentos mais vigiados do país.

4. Spectre

Lançamento: 2015. Nacionalidade: Reino Unido, EUA. Não recomendado para menores de 14 anos.
Sinopse: James Bond (Daniel Craig) vai à Cidade do México com a tarefa de eliminar Marco Sciarra (Alessandro Cremona), sem que seu chefe, M (Ralph Fiennes), tenha conhecimento. Isto faz com que Bond seja suspenso temporariamente de suas atividades e que Q (Ben Whishaw) instale em seu sangue um localizador, que permite que o governo britânico saiba sempre em que parte do planeta ele está. Apesar disto, Bond conta com a ajuda de seus colegas na organização para que possa prosseguir em sua investigação pessoal sobre a misteriosa organização chamada Spectre.
Eu nunca havia assistido aos outros filmes do James Bond, mas agora depois de ter visto esse, não quero mais saber desse agente.
O filme é basicamente um monte de abobrinha pra satisfazer o ego do homem médio. Veja bem: um agente cinquentão que precisa derrotar uma organização secreta, precisa reconquistar a confiança de seu superior no trabalho, anda em carros de luxo e muitas cenas de ação revezadas com... Sexo. As mulheres no filme são todas retratadas como idiotas, desesperadas por piroca. Todas agem com um jeito bobo, uma vozinha baixa, sussurrada, quase um gemido. O cara só precisa chegar perto para conseguir ficar com elas. E claro, a mais jovem e mais atraente é a que ele escolheu para se apaixonar. E óbvio, ela é uma fraca indefesa que precisa ser salva o tempo todo pelo nosso querido protetor, bem mais velho e cheio de charme, inteligente e o único que sabe resolver todas as situações.
Confesso que ri em vários momentos no cinema e em outros tive que me segurar muito pra não soltar aquela gaitada bem alta, tamanho desprezo por esse filme.
É a minha opinião, achei uma bosta, mim julguem.

5. Pan
Lançamento: 2015. Nacionalidade: EUA.
Sinopse: Peter (Levi Miller) é um garoto de 12 anos que vive em um orfanato em Londres, no período da Segunda Guerra Mundial. Um dia, ele e várias crianças são sequestradas por piratas em um navio voador, que logo é perseguido por caças do exército britânico. O navio escapa e logo ruma para a Terra do Nunca, um lugar mágico e distante onde o capitão Barba Negra (Hugh Jackman) escraviza crianças e adultos para que encontrem pixum, uma pedra preciosa que concentra pó de fada. Em pleno garimpo, Peter conhece James Hook (Garreth Hedlund), que tem planos para fugir do local.

6. Holmes
Lançamento: 2010. Nacionalidade: EUA, Reino Unido, Austrália.
Sinopse: Final do século XIX. Sherlock Holmes (Robert Downey Jr.) é um detetive conhecido por usar a lógica dedutiva e o método científico para decifrar os casos nos quais trabalha. O dr. John Watson (Jude Law) é seu fiel parceiro, que sempre o acompanhou em suas aventuras. Porém esta situação está prestes a mudar, já que Watson pretende se casar com Mary Morstan (Kelly Reilly). Isto não agrada Holmes, que não deseja o afastamento do colega. O último caso da dupla envolve Lorde Blackwood (Mark Strong), por eles presos ao realizar um ritual macabro que previa o assassinato de uma jovem. Blackwood já havia matado quatro mulheres e tem fama junto a população de ser um poderoso feiticeiro. Ele é preso e depois condenado à forca, mas misteriosamente é visto deixando o túmulo onde seu caixão foi deixado. Holmes e Watson são chamados para solucionar o caso e logo ele se torna um grande desafio para o detetive, que não acredita em qualquer tipo de magia. Em meio às investigações há o retorno de Irene Adler (Rachel McAdams), uma ladra experiente por quem Holmes tem uma queda.
Esse filme é completamente apaixonante, não vejo a hora de assistir aos próximos.

Para ver mais posts com indicações de filmes, clique aqui.

PODERÁ GOSTAR TAMBÉM

0 respostas

Google+ Followers